Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

DMR monitora índices da Secretaria de Obras, Saneamento e Habitação e Corsan no Acordo De Resultados

Publicação:

Segundo Ciclo de monitoramento SOP e Corsan
Segundo Ciclo de monitoramento SOP e Corsan
A Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), por meio do Departamento de Monitoramento de Resultados (DMR), monitorou na tarde desta terça-feira (15), na Sala de Governança da SPGG, os indicadores, entregáveis, projetos prioritários e compromissos de eficiência de gestão da Secretaria de Obras, Saneamento e Habitação (SOP) e a CORSAN no segundo ciclo do Acordo de Resultados 2018.
 
A reunião, conduzida pelo secretário de Planejamento, Governança e Gestão, Josué Barbosa e pela secretária adjunta da SPGG, Melissa Custódio, contou com a participação do secretário da SOP, Rogério Araújo de Salazar, do diretor-presidente da CORSAN, Flávio Ferreira Presser, dos assessores de governança da SPGG, Luiz Alberto Turmina de Oliveira e Daniel Weindorfer, assessores de gestão, gerentes de projeto e servidores de Estado.
 
Na ocasião, foi avaliado o projeto prioritário que trata do Sistema de Gestão de Obras (SGO), cujo objetivo é automatizar o processo de gestão de obras, visando planejar, racionalizar e formalizar um sistema informatizado e integrado.
 
Foram verificados os entregáveis da SOP referentes à implantação do Laboratório para Estudos BIM; a produção habitacional; a regularização fundiária de ocupações em áreas estaduais; a elaboração do Plano Estadual de Saneamento Básico; a formação das redes de Abastecimento de Água e Redes de Drenagem e a recuperação de estradas vicinais nos municípios do Estado. Além desses, também passaram pela Sala de Governança o desassoreamento, obras de macrodrenagem e produção de ações habitacionais, via Consulta Popular 2018.
 
Dos 15 indicadores monitorados, 13 são da CORSAN, entre eles, os que versam sobre o percentual do nível de universalização dos serviços de esgotamento sanitário na região das missões; o índice de perdas na distribuição; o índice de execução anual de investimentos em expansão com recursos próprios e de terceiros; o nível de Universalização Urbano de Água; a razão operacional sem receita de construção, entre outros. A quantidade casas populares entregues e a quantidade de escrituras públicas a mutuários da extinta COHAB emitidas, da SOP, finalizaram os indicadores.
 
Todos os itens serão novamente avaliados na reunião do Eixo Infraestrutura e Ambiente que ocorre no dia 22 de maio, às 09h, na Sala de Governança da SPGG.
 
Texto e foto: Gustavo Rech Ascom/SPGG

Comentários

Secretaria do Planejamento, Governança e Gestão