Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Produto Interno Bruto do Rio Grande do Sul aponta crescimento de 1% em 2017

Publicação:

Depois de três anos de baixa, a economia do Rio Grande do Sul mostrou recuperação em 2017
Depois de três anos de baixa, a economia do Rio Grande do Sul mostrou recuperação em 2017 - Foto: Leonardo Moraes/SPGG

Depois de três anos de baixa, a economia do Rio Grande do Sul mostrou recuperação em 2017. O Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, apresentado hoje (21) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), em coletiva de imprensa realizada na Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), apresentou crescimento de 1%. O resultado positivo, que interrompeu o período de retração, é igual ao percentual do PIB nacional em 2017. Em valores, o PIB nacional em 2017 foi de R$ 6,6 trilhões, já o PIB do RS do mesmo período foi de R$ 375 bilhões.

Além do cálculo do PIB, a Fipe já elaborou relatórios de análise do emprego no RS nos meses de março e abril. O estudo será publicado mensalmente. Outros serão divulgados no site da SPGG, como a situação da habitação no Estado.

Em razão do fim das atividades da Fundação de Economia e Estatística (FEE), em abril desse ano, o governo assinou contrato com a Fipe para a elaboração dos indicadores econômicos. "Estamos propondo a modernização do Estado. O conceito é seguir com os serviços públicos, entretanto, enxugando a máquina estatal, gerando menos custos e investindo mais em áreas essenciais, como Segurança, Saúde, Educação, Infraestrutura e Programas Sociais. Temos setores onde existem instituições de credibilidade que exercem a mesma função que as públicas. Esse é o caso da Fipe, uma instituição com 40 anos de credibilidade no mercado", afirmou Josué Barbosa, secretário de Planejamento, Governança e Gestão.

O PIB gaúcho do primeiro trimestre de 2018 também foi apresentado. Nos três primeiros meses, a economia gaúcha teve queda de 0,8% na comparação com mesmo período do ano passado. A maior retratação foi na Agropecuária (8,5%). Já as áreas que apresentaram melhor desempenho foram Construção Civil (6,4%), Comércio (6,1%) e Indústria (0,3%).

O coordenador de pesquisas da Fipe, Eduardo Zylberstajn, responsável pelo estudo, explicou que o cálculo do PIB utilizou uma base de dados públicos. "Analisamos a série histórica e publicamos a metodologia usada. Isso foi acordado com o governo desde o princípio. Seremos transparentes e abertos ao diálogo. Nossos indicadores não serão uma caixa-preta", afirmou.

A apresentação do PIB do Rio Grande do Sul está disponível no site da SPGG - http://planejamento.rs.gov.br/upload/arquivos/201806/21131827-relatorio-pib-1t2018-apresentacao-20180621-spgg.pdf

Texto: Lucas Barroso e Anelise Rublescki / SPGG
Edição: Léa Aragón/ Secom

Comentários

Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão