Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Com PIB crescendo 1,8% em 2017, RS permanece entre os quatro maiores do país

Publicação:

Alta geral do PIB do Rio Grande do Sul em 2017 foi puxada pelo avanço da agropecuária
Alta geral do PIB do Rio Grande do Sul em 2017 foi puxada pelo avanço da agropecuária - Foto: Karine Viana
Por Ascom Seplag

O Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul teve alta de 1,8% em 2017 e atingiu R$ 423,15 bilhões. Os dados fazem parte das informações do Sistema de Contas Regionais, elaborado anualmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com os órgãos Estaduais de Estatística e divulgado nesta quinta-feira (14/11). No RS, o trabalho do IBGE foi realizado em conjunto com o Departamento de Economia e Estatística (DEE), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão do Rio Grande do Sul (Seplag).

A economia do Estado cresceu acima da do país, que apresentou alta de 1,1% no período. O valor de R$ 423,15 bilhões do PIB gaúcho em 2017 representou uma queda de 6,5% em 2016 para 6,4% na sua participação no PIB nacional. Mesmo com a redução, o Estado permaneceu na quarta posição no ranking nacional, atrás de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, e à frente do Paraná e de Santa Catarina.

DESEMPENHO POR SETOR

A alta geral do PIB do Rio Grande do Sul foi puxada pelo avanço da agropecuária (11,4%) e do setor de serviços (+1,6%). A indústria apresentou queda de 1,8% em 2017.

Na agropecuária, a agricultura apresentou resultado positivo (16,1%), fruto dos desempenhos positivos das safras de soja, arroz, milho e fumo. No caso dos serviços, os maiores destaques foram as atividades de comércio, manutenção e reparação de veículos automotores e motocicletas (5,8%) e serviços de informação e comunicação (5,9%).

A performance negativa da indústria foi explicada pela queda nas quatro atividades analisadas: indústria extrativa (-7,9%), indústria de transformação (-0,4%), eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação (-2,7%) e construção (-5,8%).

A estrutura do Valor Adicionado Bruto (VAB) dos grandes setores passou por leves alterações entre 2016 e 2017, com queda da agropecuária (de 10,2% para 9,2%) e da indústria (de 23,0% para 22,4%) e crescimento da participação dos serviços, que passaram de 66,8% para 68,5%. As atividades com maior crescimento na participação do VAB foram a de educação e saúde privadas, passando de 6,1% para 6,7% de 2016 para 2017. Já a atividade que teve a maior queda na participação foi a da agricultura, que tinha 7,4% em 2016 e foi para 6,6% em 2017.

PIB PER CAPITA

Em 2017, o PIB per capita do Rio Grande do Sul cresceu 1,5%, alcançando R$ 37.371,27. O valor está 17,3% acima da média nacional, que foi de R$ 31.702,25 no período. Este número coloca o Estado na sexta colocação entre os maiores PIB per capita do País, atrás do Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Mato Grosso, e à frente do Paraná.

- Confira os dados completos do Sistema de Contas Regionais
.

Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão