Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Transporte da Grande Porto Alegre tem queda de 75% de passageiros com a Covid-19

Publicação:

-
-
Por ASCOM/SEPLAG

Já sofrendo com uma queda do número de passageiros ao longo dos últimos anos, o sistema de transporte intermunicipal do Rio Grande do Sul viu o quadro se agravar com a chegada dos primeiros casos do novo coronavírus. Com as medidas necessárias para combater o avanço da pandemia, a demanda vem registrando um tombo de 75% apenas nas linhas da Grande Porto Alegre, com base em dados da bilhetagem eletrônica. Antes da chegada da Covid-19, o sistema metropolitano chegava a transportar ao redor de 300 mil usuários/dia, número que despencou para menos de 80 mil nas primeiras fases de isolamento social.

Com menos passageiros, as empresas intermunicipais como um todo devem acumular, apenas entre os meses de março e junho, uma queda de receita na ordem de R$ 100,3 milhões. Os impactos da Covid sobre o sistema de transportes fazem parte de um estudo inédito desenvolvido pelo Comitê de Dados da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag).

O trabalho reuniu uma equipe de especialistas no assunto e fez um alerta para o risco de interrupções de serviço e demissões em massa, desestruturando equipes de trabalho e dificultando retomada pós-pandemia. Segundo o grupo de trabalho que avaliou a situação do transporte intermunicipal, o quadro é especialmente grave nos Sistemas de Longo Curso e na região metropolitana de Porto Alegre, pois representam cerca de 91% do total de receitas.

São esperadas perdas médias de 43,4% na arrecadação dos sistemas nesses quatro meses. Além de projetar o impacto negativo na receita na ordem de R$ 25,1 milhões ao mês nesse período, a pesquisa apontou que os custos estimados seriam de R$ 44,7 milhões, mesmo com uma redução de oferta de ônibus na ordem de 60%. Em média, os salários dos funcionários e combustível representam 70% dos custos para as linhas intermunicipais operarem.

Além desses dois sistemas, o trabalho envolveu também um diagnóstico da situação das empresas que operam na Região Metropolitana da Serra Gaúcha e nas aglomerações urbanas do Litoral Norte e do Sul. O estudo foi elaborado por técnicos que atuam, entre outros organismos, na Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do RS (Agergs), universidades públicas como a Universidade Federal do RS (Ufrgs), na própria Secretaria de Planejamento e demais órgãos públicos. Em diferentes frentes, o governo do Estado vem discutindo internamente alternativas para crise vivida pelo setor.

O sistema de transporte intermunicipal vem registrando queda no número de passageiros de maneira constante desde o ano de 2012. Segundo dados coletados, nos dois maiores sistemas o total de passageiros que deixou de andar de ônibus passa dos 61 milhões em apenas oito anos. Nas linhas de longo curso as perdas entre 2011 e 2019 chegaram a 23,5 milhões de passageiros (-43,30%) e nos itinerários da Grande Porto Alegre o recuo foi maior ainda em termos absolutos: 37,9 milhões (-28,4%).

Clique aqui para acompanhar um resumo sobre o estudo

Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão